Machismo ou 'tradição inofensiva': por que mulheres ainda mudam de sobrenome ao casar?

Mulheres contacto facebookmujeres que 193950

The study aimed at identify conceptions on violence, conjugal context, kinds of aggression, feelings stirred up by such occurrences and there consequences on the health of those involved in them. As sociedades se apresentam heterogêneas e com enorme potencial de conflito, exigindo que diferenças sejam continuamente negociadas, tanto no plano intergêneros quanto no plano intragêneros. As características essenciais, e definidoras, dos gêneros continuam sendo mediadas pelas dicotomias destacadas por Giffinp. Kimmel chegou a afirmar que a masculinidade heterossexual branca teve sua hegemonia ameaçada pelos questionamentos inerentes ao movimento feminista e, também, pelas minorias oprimidas que demandavam igualdade: homossexuais e negros, além de grupos de outras etnias. Os estudos relacionados à masculinidade surgem por volta da década de 80, mais claramente problematizando o tema da paternidade e nos anos 90 nota-se certa ênfase nos estudos sobre a sexualidade masculina. McLeod analisou mais de 6. Corrêa observou que na maioria dos casos em que homens mataram suas esposas, eles alegavam defesa da honra. A autora também observou que em todos os casos em que as mulheres eram as autoras, uma justificativa comum era a de que os proventos disponibilizados pelo companheiro eram insuficientes para o sustento do lar. Na segunda visita às delegacias, verificou-se que, sintomaticamente, os cartazes tinham sido arrancados, o que indicava o pouco interesse em participar de estudos deste tipo.

Dia were collected through a questionnaire and a structured interview. The results show the differences between the male and female genders regarding health care. The prevention to prostate cancer was the most pointed out aspect when the concern is health. Los datos fueron tomados a través de un cuestionario y una entrevista.

Ao fazê-lo, aborda questões como gênero, maternidade, conjugalidade e suas tensões. Atravessando os diversos temas, aparecem conexões entre afetos, sexualidade, dinheiro e trabalho. Abstract: This paper examines how affective and sexual relations, economic issues, and the professional life are articulated by sex workers. Through the observation of their experiences and narratives about personal relationships, before and after starting sex work, their life and dilemmas become closer to those of other women, specifically Brazilian women from lower classes. Issues and tensions of gender, maternity, and conjugality are analyzed; as well as the specificities in romantic relationships created by sex work and romantic involvements between sex workers and clients. Intersected by these themes are connections concerning emotions, sexuality, money and labor. Key words: sex work, working classes, gender, sexuality, conjugality. Resumen: El artículo considera quanto mujeres prostitutas articulan sus relaciones afectivo-sexuales, condiciones económicas y vida profesional.

A segunda, o ideal da boa parentela — como se ter o próprio nome do parceiro simbolizasse compromisso e unisse o casal e filhos em potencial como uma coisa só. Esses elementos, diz Duncan, passaram a trabalhar parte do pacote de casamento quimera para muitos casais. Até mesmo algumas das que inicialmente se recusaram a adotar o sobrenome do marido mudaram sua identidade após o parto. Ela acreditava que isso pudesse evitar também problemas administrativos, por exemplo, ao viajar para o exterior com o pequeno. Desprezo ao feminismo? Mas elas abriram esse precedente no início, dizendo: 'Você é mais importante do que eu, você vem primeiro e eu em segundo', argumenta.

Leave a Reply

Your email address will not be published.